A IMOBILIDADE HUMANA

Convidado a ocupar o pavilhão da Bienal, dentro do Museu de Arte Contemporânea de São Paulo, na categoria Jovem Artista, Chreem monta esta sua primeira individual, construindo instalações que culminam em uma ampla cenografia, com paredes pintadas especialmente de preto, iluminação climática, fumaça e bonecos em espuma aerografada com figurino próprio. 


O resultado é uma grande sátira do comportamento humano, na qual, calcado em conceitos psicológicos, o ser humano muitas vezes não consegue reagir aos elementos que o agridem, simplesmente se queda imobilizado. Algumas peças que se movimentam e uma trilha sonora composta especialmente pelo artista complementam a cena de cunho teatral, resultando numa dramaturgia visual.

 

FOTOS

 

CLIPPING

VÍDEOS